quarta-feira, 17 de junho de 2009



Já li demasiadas vezes aquilo que me escrevias, mas tudo aquilo me continua a causar dor... elas continuam a fazer-me sofrer...
Perder alguém que amamos, é perder, em parte, um canto do nosso coração...
Não sei o que me levou a tal... eu afastei-te de mim, como se não significasses nada! Como se fosses lixo...

Palavras cruéis que te atirei sem saber o porquê...

Nunca ninguém fará o que eu te fiz...

Magoei-te... perdi-te... e agora estou sozinha...
Continuo aqui sentada, com este caderno velho... sem nada na cabeça,pois todas as minhas recordações estão vazias, pois tu fazias parte delas, mas eu perdi-te...
Se houvesse uma maneira de eu me redimir, de te mostrar que estou arrependida... eu não pensava duas vezes, faria o que fosse preciso...

Tudo o que vivemos foi bom e ajudou-me imenso para eu ignorar e esquecer...

Apesar de tudo e de todas aquelas coisas parvas que te disse, continuo a adorar-te como sempre te adorei... e nunca vou esquecer nada daquilo que passamos juntas...

3 comentários:

Luciano de Sálua disse...

Guardei os livros, escondi as cartas, mas as palavras ainda ecoam dentro de mim.

Luciano de Sálua disse...

Fiquei feliz pacas de receber sua visita no Blog do Quarto Mundo, a equipe vai adorar.

Posso aproveitar e pedir que visite meu blog?

http://lucianodesalua.blogspot.com/

Abraço~*

Bárbara disse...

Qe dedicatória tão bonita :')

Parabens!

Beijinhos