terça-feira, 19 de maio de 2009


Aqui dentro perco-me nos meus pensamentos,percorro caminhos desconhecidos, atravesso mares e horizontes sem me aperceber que o tempo passa...
Sou alegre, e que por mais que pareça que ando de bem com a vida, também tenho sentimentos, que fazem sofrer, chorar, sorrir, e “cair num poço sem fundo à vista”, mas por mais que berre, chore e grite, ninguém me consegue ouvir…Oiço o mundo lá fora a girar e quase sem parar as pessoas correm de um lado para o outro, sem olharem à sua volta, sem conseguirem perceber o que fazem realmente ali.
E eu? Estou ali, no meio como uma gota de chuva perdida na imensidão das nuvens, e caio.
Sem que ninguém me veja e sem que ninguém me levante.
Vou ficar aqui, e abrir os braços para agarrar com as poucas forças que me restam, o mundo que está a desabar.
Tudo aquilo que escrevo são simplesmente palavras, são sentimentos invisíveis.
Aqui tudo é um sonho, onde tudo é uma felicidade, onde a estrada é sem curva.
Nos sonhos consigo correr sem me cansar, consigo sentir sem me magoar, olho e não penso…

Nos sonhos as saudades nunca apertam e o azar não existe, aqui consigo ser feliz… Lutar, para não conseguir… chega, prefiro sofrer fechada na minha solidão. E foi naquele momento que me deu uma vontade enorme de voltar aos tempos de criança, em que podia chorar livremente até que alguém me pegava e me colocava no seu colo mas aprendi que é preciso acreditar como se fosse a primeira vez, é preciso confiar. É preciso acreditar que a vida não nos traz tantos dias de sol como aqueles que desejávamos, que os dias de chuva, cinzentos, também existem, que o primeiro obstáculo, o primeiro problema não indica o fim de uma estrada, mas muitas pedras no caminho e quem sabe se não o inicio de uma nova estrada. E quando já esgotamos o nosso coração em batalhas, em lágrimas, em mudanças repentinas, em perguntas sem resposta, devemo-nos sempre lembrar que o tudo dá trabalho, mas só pelo produto final vale a pena. E quem corre por gosto nunca se cansa e mesmo quando pensamos que já não conseguimos correr, temos que pensar que conseguimos sempre, basta apenas querer e acreditar.

2 comentários:

estrela disse...

hmmm. . .sem palavras. . .

Paper Kites disse...

Oi, li uma parte do teu blog e achei muito interessante as coisas que tu escreves.
Parabéns.